Viana – Inauguração da Cúria Diocesana, em 09/09/2023  

Por Vitória Santos*

É motivo de muita satisfação estar presente nesta inauguração da casa que abrigará a Cúria Diocesana. É mais um prédio restaurado neste centro histórico de nossa cidade. Uma cidade que teve seu trabalho de evangelização iniciado com a missão de Nossa Senhora da Conceição do Maracu.

E foi sob a proteção da Imaculada Conceição que a antiga missão iniciada pelos padres jesuítas portugueses, vingou e nossa cidade foi elevada a categoria de Vila com o nome de Viana em 1757, mesmo ano em que foi criada a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição.

Na segunda metade do século XVIII, os padres jesuítas construíram a nossa secular Igreja Matriz, nosso principal marco de fundação da antiga Vila de Viana e nosso mais importante monumento histórico.

O tempo foi passando e veio o sonho de criação da diocese, o que se transformaria em realidade em 30.10.1962, quando através da Bula Christi Fidelium assinada pelo papa João XXIII, foi criada a diocese de Viana.

Hoje cá estamos nós, participando deste momento feliz, deste novo local da Cúria Diocesana em sua inauguração. Segundo relatos orais de pessoas merecedoras de credibilidade, aqui residiram famílias como a do senhor Mundico de Artur e do senhor José Manoel da Silva, o popular Zé Gato, irmão do Padre Eider. Mais tarde provavelmente fora adquirida pela diocese e funcionara como “casa de apoio”, hospedando religiosos italianos e franceses que chegavam a Viana.

Também servia para reuniões e encontro de catequistas e movimentos católicos em geral. Houve ainda um período em que abrigou as Irmãs Josefinas. Estas davam aulas de canto aos jovens pertencentes aos movimentos católicos. A professora Maria da Conceição Alves Reis também residiu aqui no tempo em que fez parte da congregação das Josefinas, como religiosa.

Quando Dom Hélio era bispo, este criou várias fraternidades, casas onde moravam seminaristas, visto que o seminário era muito cheio, e neste imóvel funcionava uma dessas fraternidades. O padre Luís Carlos, hoje residente em Recife, foi um dos que aqui residiu. Como casa de apoio da diocese, sempre recebeu pessoas que passavam temporadas, oriundas de outros países.

Um dos nossos confrades da AVL, residente aqui na Matriz, fala que gostava de pegar selos internacionais nos envelopes de correspondências descartadas pelas pessoas que aqui residiam.

Depois a casa passou a ser alugada para famílias que vinham de fora, para morar em Viana. Lembro de alguns: do senhor Francisco, funcionário do antigo SESP, do senhor Gérson Costa e sua esposa dona Lourdinha, de Antônia de Lourdes e Vera, nossas irmãs de caminhada. No governo do prefeito Walber Duailibe, aqui também residiram as professoras que integravam o projeto Polo Nordeste. Reafirmo, portanto, que ver esta casa restaurada no centro histórico de nossa cidade, para aqui funcionar a nova Cúria da Diocese é motivo de alegria, pois é menos um local desabitado em meio a tantos que temos em situação de abandono em nosso município. A Diocese de Viana recebe os nossos aplausos e os nossos parabéns!

*Professora | Acadêmica da Academia Vianense de Letras (AVL)

 

2 Responses

  1. Quanta importância a recuperação deste local histórico para a cidade de Viana.
    Quanta riqueza de detalhes nos trás a acadêmica Vitória Santos nesta narrativa. Obrigado professora por nós encher de orgulho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

YouTube Sotaque

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade
Publicidade

Publicidade

Publicidade